PUBLICIDADE
Topo

Deltan Dallagnol vira professor de autoajuda. Faz sentido... Ninguém ajud

Reinaldo Azevedo

13/03/2018 16h31

Deltan Dallagnol vai ser professor num curso de auto-ajuda. Está na Folha:
"Nós somos uma escola para pessoas insatisfeitas. Para pessoas que não se contentam com o médio. Que estão cansadas do tradicional. Que têm sede de crescer. Que estão com disposição para colocar a mão na massa. Que não ficam de mimimi e querem fazer acontecer."

Na carona do "life coaching" (treinamento de vida), assim se autodenomina a escola Conquer, uma aceleradora de pessoas.

Em breve, os alunos contarão com uma presença especial: o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, será um dos professores do curso "Conquer Leadership Experience" (experiência de conquista de liderança).

Entre os responsáveis pelo curso estão sócios de multinacionais, responsáveis por departamentos de Recursos Humanos e até um ex-lutador de UFC."
(…)
Comento
Faz sentido. Ninguém se auto-ajudou tanto nestes tempos como Deltan. Da obscuridade para o estrelato, sem ter produzido uma obra que fique para a posteridade que não seja o desrespeito sistemático às leis e a Constituição.

Um dos causadores do terremoto político em curso no Brasil será professor de um troço que proclama ser uma escola dos que "não ficam de mimimi".

Aliás, no Brasil, até a Constituição virou "mimimi".

O herói de um tempo diz muito sobre esse tempo.

É do balocobaco!

Mais um pouco, esse rapaz começa a curar pessoas. É esperar para ver.

Ou funda a sua própria igreja.

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM.

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Reinaldo Azevedo