Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Sérgio Cabral torna-se réu na Lava Jato pela 22a. vez

Reinaldo Azevedo

2005-04-20T18:20:18

05/04/2018 20h18

O ex-governador Sérgio Cabral e o empresário Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio, se tornaram réus nesta quinta-feira na ação que apura desvios no Sistema "S" (Sesc e Senac) durante a gestão do peemedebista. Esta é a 22ª vez que o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, aceita uma denúncia contra Cabral. As investigações fazem parte da Operação Jabuti, desdobramento da Lava-Jato, que levou à prisão Diniz e outras três pessoas ligadas à entidade que presidia.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Diniz teria se valido de um esquema de lavagem de dinheiro que tinha à frente os operadores financeiros do ex-governador para ocultar e dissimular a origem ilícita de mais de R$ 3 milhões para a Thunder Assessoria Empresarial, firma na qual figura como sócio-administrador. Haveria ainda indícios de desvios de recursos públicos federais do orçamento do Sesc e do Senac para contratar, a pedido de Cabral, diversos funcionários "fantasmas", num esquema que teria movimentado quase R$ 6 milhões. Daí o nome da operação "Jabuti", uma alusão a como esses funcionários eram conhecidos dentro do Sistema "S".

À frente da Fecomércio/Sesc/Senac no Rio, Diniz contava com orçamento anual de cerca de R$ 1 bilhão e possuía ligações estreitas com Cabral, de acordo com as investigações. Os dois eram vizinhos em um prédio do Leblon e em Mangaratiba, no litoral sul fluminense.

Ainda de acordo com o MPF, as propinas teriam começado em 2004, quando Cabral presidia a Assembleia Legislativa do Rio (ALERJ), uma posição que utilizava para beneficiar a Fecomércio, o Sesc e o Senac. No esquema, a Fecomércio teria pago chefs de cozinha de Cabral e até sua secretária particular.

Além de Cabral e Diniz, foram denunciados também o ex-secretário de governo Wilson Carlos; Ary Filho, Sérgio Castro de Oliveira, o Serjão, Carlos Miranda, Jaime Luiz Martins, João do Carmo Monteiro Martins, Manuel João Pereira, Sônia Ferreira Batista, Carla Carvalho Hermansson, Ione Brasil Macedo e Gladys Falci. Todos são apontados como operadores do esquema. (…)

 

Leia mais em O Globo

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo