Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Contador envolve irmão de ministro do Turismo em esquema de laranjas

Reinaldo Azevedo

2014-05-20T19:16:47

14/05/2019 16h47

Um contador da campanha de Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) afirma que, a pedido de um irmão do ministro, cuidou da prestação de contas das quatro candidatas do PSL de Minas Gerais consideradas laranjas.

Danilo Jomaso diz que fez a contabilidade de apenas quatro mulheres, em Minas, todas atualmente investigadas por terem sido laranjas na eleição de 2018. Ricardo Teixeira, o irmão de Álvaro Antônio, não aparece como dirigente da legenda ou como colaborador de campanha.

A Folha apurou que ele se apresentava na época como irmão e auxiliar do ministro.

Jomaso diz que jamais conheceu as candidatas e que recebeu todas as notas das mãos de um dirigente do PSL.

O contador prestou depoimento na semana passada, em investigação da Polícia Federal e do Ministério Público, e seu relato agora faz parte do inquérito.

A PF afirmou no início do mês que já tem provas de que as candidatas mentiram sobre os gastos e que as empresas supostamente contratadas, como gráficas e consultorias, nunca realizaram os serviços declarados ou os fizeram para outros candidatos.

O contador declara não ter como saber se os trabalhos foram realizados, mas que não havia nenhuma irregularidade nas contas, do ponto de vista formal.

As investigações do Ministério Público e da polícia começaram em fevereiro, após a Folha revelar o caso.

Em reportagem do dia 4 de fevereiro, o jornal mostrou que Álvaro Antônio, reeleito como deputado mais votado em Minas, patrocinou um esquema de candidaturas de fachada que desviou dinheiro para empresas ligadas ao seu gabinete e a seus assessores.

As quatro mulheres envolvidas no episódio negam que suas candidaturas tenham sido de fachada.

Depois, pelo menos três outras candidatas apresentaram denúncias contra o ministro e o PSL de Minas. Elas disseram que receberam propostas para desviar recursos públicos.

O depoimento do contador envolve diretamente a família do ministro no episódio e vincula a ela, pela primeira vez, a contabilidade das laranjas.

Jomaso disse que Ricardo Teixeira pediu a ele que tivesse um cuidado especial com as quatro, afirmando que a necessidade se dava por elas terem recebido verba pública.

Ainda de acordo com o contador, o irmão de Álvaro Antônio solicitou que ele fizesse a documentação, mas que outra pessoa, Gustavo Nascimento, assinaria –o que não ocorreu. Em entrevista à Folha no mês passado, Nascimento disse que não assinou as prestações de contas delas e que foi destituído após problemas internos.

No final, os ofícios foram entregues à Justiça Eleitoral sem assinaturas de contador.(…)

Por Camilla Mattoso e Ranier Bragon, na Folha.

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo