Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

GAME OF MADNESS 5: Filipe Martins, o “Rasputeen”, aprendeu com Daenerys?

Reinaldo Azevedo

2020-05-20T19:08:21

20/05/2019 08h21

John Snow e Daenerys Targaryen: ela só queria saber de sair queimando tudo. Em nome da justiça. Não deu. Filipe Martins deve estar refletindo…

Filipe Martins, aquele assessor dá Presidência que extrai lições de política de "Game of Thrones", escreveu anteontem uma série de 11 tuítes atacando a tal velha política. Fecha a sequência com um "Deus audaces sequitur" — Deus acompanha os audazes. O audaz, no caso, é Bolsonaro. Nem poderia ser diferente, diria o tal pastor congolês: afinal, o presidente do Brasil teria sido escolhido pelo Altíssimo. O rapazote, note-se, tem o apelido de "Rasputeen" mesmo entre bolsonaristas, numa alusão a Rasputin, o místico que ajudou a desgraçar a família imperial russa, e à sua relativa juventude: 30 anos. É um olavete alucinado. Escreveu também no Twitter:
"Diferentemente das vozes cínicas do establishment, o povo não aceita que joguem a ele algumas migalhas em troca de sua consciência, pois sabe que sacrificar sua honra e sua honestidade em troca de mais do mesmo é submeter-se à opção abjeta por tudo o que nos trouxe até aqui."

Ou ainda:
"Diferente das vozes cínicas do establishment, que tratam como fatal o toma-lá-dá-cá e louvam os que sabem operá-lo como políticos virtuosos, o homem comum sabe que votou em Bolsonaro para superar não apenas a crise econômica, mas também a crise moral que flagela nossa nação."

Sim, o alvo desse Rasputin pós-juvenil é o Congresso Nacional. E, como resta evidente, o tal assessor não pensa pela própria cabeça. É a voz de Olavo de Carvalho no Planalto.

Chegamos em casa ontem, eu e minha mulher, depois do fim de "Game of Thrones" — que não acompanhei. Minhas filhas e um genro assistiam ao último episódio. Perguntei: "E aí, a moça do Dragão ficou com tudo". Disseram-me que tinha morrido com uma facada desferida pelo amante. "Como assim?", perguntei. A resposta: "Daenerys Targaryen estava fissurada na guerra; não sabia fazer a paz". E eu: "Ah, tá… Acontece!"
Continua aqui

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo