Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

APESAR DE VOCÊ 1: Qual é o modo de Bolsonaro não atrapalhar o Congresso?

Reinaldo Azevedo

2022-05-20T19:08:08

22/05/2019 08h08

O Congresso precisa descobrir um modo de o presidente Jair Bolsonaro não atrapalhar muito o país enquanto está por aí. Sei que não é fácil porque, quando um candidato a autocrata se confronta com os limites próprios da democracia, ou estes o contêm e o fazem recuar para as linha divisórias que marcam o seu poder, ou o Napoleão de hospício acaba recorrendo a garantias que são inerentes à democracia para corroê-la. Eis o conflito de fundo de Bolsonaro com o Congresso. E, resta evidente, não é coisa nova. Essa já era a marca do candidato Bolsonaro, que é a expressão político-eleitoral do lava-jatismo. Se a política era um antro indistinto de corrupção, restava se impor contra ela e suas exigências de convivência com o contraditório. Nesse sentido, os ímpetos de ditador de opereta do presidente se casaram perfeitamente bem com a metafísica do momento. Não por acaso, note-se à margem, o vencedor nas urnas levou Sérgio Moro para o Ministério da Justiça. O então juiz fez uso calculado do aparato repressivo-judicial e tornou viável a sua vitória. Bolsonaro deu-lhe um prêmio, claro! Mas se encarregou de esterilizá-lo em seguida como eventual competidor no futuro. Afinal, ambos disputam os mesmos corações, as mesmas vocações, os mesmos ódios, as mesmas simpatias pelo poder autocrático. O aliado da véspera é o adversário do dia seguinte. Mas voltemos ao ponto.
Continua aqui

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo