Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Corregedoria investiga PM por retirar corintiano que xingou Bolsonaro

Reinaldo Azevedo

09/08/2019 18h55

A Corregedoria da Polícia Militar de São Paulo atendeu ao pedido da Ouvidoria da Polícia e irá investigar a atuação dos agentes do Batalhão de Choque que retiraram o corintiano Rogério Lemes das arquibancadas de Itaquera no clássico entre Corinthians e Palmeiras, enquanto ele xingava e protestava contra o presidente Jair Bolsonaro.

O ouvidor Benedito Domingos Mariano fez a solicitação na última terça-feira (6) e ela foi aceita nesta sexta (9) pelo coronel Marcelino Fernandes. A Corregedoria deve apurar se houve ou não abuso de autoridade e agressão na ação da Polícia Militar (PM).

No pedido, a Ouvidoria se baseia na denúncia feita por Rogério, na qual ele afirma ter sido levado pelos policiais militares ao que ele chamou de "salinha do terror", em Itaquera, onde foi agredido e "humilhado".

O órgão também anexou um vídeo de cerca de 20 segundos gravado por um celular e que mostra parte da ação dos policiais nas arquibancadas do estádio. A Corregedoria, que agora assume o inquérito policial (IPM) já aberto pelo Comando de Policiamento de Choque (CPChoque), deve pedir as imagens das câmeras de segurança do local, além de ouvir o torcedor e outras testemunhas.

Também foi protocolado pedido semelhante à Corregedoria da Polícia Civil, que deve investigar a conduta da delegada Monia Olga Pescarmona, da Delegacia de Polícia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva (Drade).

Por João Gabriel e Carlos Petrocillo, na Folha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo