Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

BNDES, aviões, truque de Bolsonaro, a boa resposta de Huck e a má de Doria

Reinaldo Azevedo

20/08/2019 16h46

O presidente Jair Bolsonaro está com onda e faz politicagem ao mandar divulgar a lista dos 134 empréstimos concedidos pelo BNDES para a compra de aeronaves. As operações foram realizadas por intermédio do PSI (Programa de Sustentação de Investimentos), criado pelo governo Lula em 2009 com a justificativa de minorar os efeitos da crise global. Os contratos foram firmados até 2014.

Qual a razão da dita-cuja? Bolsonaro prometeu fazer uma devassa no BNDES. Tudo indica que inexiste o quadro de horrores que imaginou. Achou lá o financiamento das aeronaves. Ocorre que, entre os compradores, estão dois potenciais adversários seus em 2022: o apresentador Luciano Huck e o governador de São Paulo, João Doria. O primeiro assinou um contrato de R$ 17,712 milhões por meio da Brisair Serviços Técnicos Aeronáuticos; o segundo, de R$ 44,039 milhões, por meio da Doria Administração de Bens.

O contrato assinado pela empresa do governador de São Paulo é o oitavo maior na lista dos 134. Só perde para:
1: CB Air Táxi Aéreo – R$ 77,786 milhões
2: Brasil Warrant Adm de Bens e Empresas – R$ 75,468
3: Sumatera Participações – R$ 65,965 milhões
4: Construtora Estrutural – R$ 64,019 milhões
5: Industrial e Comercial Brasileira – R$ 59,113 milhões
6: Lojas Riachuelo – R$ 55,528 milhões
7: Neo Táxi Aéreo – R$ 44,979 milhões

De fato, o PSI oferecia juros subsidiados, como costuma acontecer em programas de incentivo a setores da economia. Os juros de uma parcela do empréstimo eram inferiores a 6,75% da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), empregada até 2018 nos empréstimos do BNDES.

A atual diretoria do BNDES se sai com esta:
"Considerando que o PSI oferecia juros abaixo da taxa básica da economia (Selic) para compra de aeronaves, o custo estimado para o Tesouro Nacional com o subsídio às operações foi de R$ 693 milhões em valores corrigidos".

É um jeito de inflar o problema e conferir ares de escândalo ao que escândalo não é. Vocês podem questionar, e o questionamento é legítimo, se era prioridade dar incentivos à Embraer. Mas operações dessa natureza são corriqueiras num banco de fomento, como é o BNDES. Pode-se até questionar se o Brasil deve ter uma instituição com essas características, mas o fato é que Bolsonaro tenta tornar ilegal o que ilegal não é e usa a tal lista para demonizar adversários.

ALIADOS DE BOLSONARO
O curioso é que ali estão também aliados seus. Um deles é Flávio Rocha. As Lojas Riachuelo usaram a linha de financiamento. Hoje, Rocha dissente do governo — uma dissensão que eu diria até à direita no campo da economia. Mas foi aliado do Bolsonarismo e ajudou a mobilizar o empresariado em favor do então candidato do PSL. Se o governo petista lhe fez um favor, ou Rocha não entendeu assim ou é ingrato. O mesmo se diga de João Doria na relação com o petismo e com o bolsoarismo, ao qual se aliou.

LUCIANO HUCK
A lista saiu como resposta do presidente a Huck, que havia dito ser Bolsonaro "o último capítulo do caos", que rebateu: "Se ele comprou jatinho, fez parte do caos". Bem, ter usado a linha de financiamento é ter feito parte do caos, então as outras 133 empresas que utilizaram o programa integram a mesma categoria, não é mesmo?, o que inclui seus aliados.

Huck deu uma explicação óbvia e técnica em mensagem à coluna de Mônica Bergamo:
"O BNDES/Finame é um tipo de financiamento bancário concebido para favorecer a indústria nacional, abrindo-lhe condições de competir em pé de igualdade com produtores estrangeiros. Milhares de operações financeiras como esta foram realizadas, com único objetivo de estimular a produção, a aquisição e a comercialização de bens, máquinas e equipamentos produzidos no Brasil".

A RESPOSTA RUIM DE DORIA
De novo: você pode ser contra tal expediente, mas ele existia. Doria, infelizmente, resolveu disputar com o presidente o ódio ao PT e lançou acusações com a mesma imprecisão daquele que o acusa. Informa a Folha:
Em sua conta no Twitter, o governador disse na manhã desta terça-feira que "oportunistas"  tentam associar o financiamento  "totalmente dentro das regras que o banco estabelece", como se fosse algo errado. O governador criticou a divulgação da lista e recomendou que o BNDES " focasse nos bilhões emprestados pelo BNDES para obras de "desenvolvimento" em países "companheiros" durante a gestão do PT no Governo Federal e que nunca foram pagas."

Vamos lá, governador. Que o Tesouro — e, portanto, todos os brasileiros — arquem com o custo dos juros subsidiados, bem, isso é uma evidência matemática. Programas dessa natureza partem do princípio de que, para a economia como um todo, o ganho é maior do que o prejuízo. Seria preciso fazer o cálculo sobre os empregos gerados em toda a cadeia produtiva pelas aeronaves produzidas para chegar a um veredito.

Assim, da mesma sorte, sem que o senhor tenha os dados objetivos sobre as obras de "desenvolvimento", que o senhor põe entre aspas, para países "companheiros" durante a gestão do PT, parece constituir má política sair por aí atirando a esmo. Apenas repete o padrão Bolsonaro da acusação meramente politiqueira. Fica parecendo uma disputa de hienas por uma carcaça.

E, vamos convir, sempre resta um certo sabor de ingratidão ao cuspir no prato em que inequivocamente comeu. Se e quando tivermos em mãos a lista dos empréstimos do BNDES para países "companheiros", façamos uma avaliação sobre a sua pertinência ou não.

À primeira vista, pobre pagar juros para rico comprar avião parece uma inversão, também moral, de valores. Mas há quem diga que tal incentivo acaba revertendo, ao contrário do que parece, em benefício ao país. Resta saber se o mesmo não aconteceu com os financiamentos estrangeiros feitos pelo BNDES. Eu até tendo a achar que não. Mas não convém entrar na competição com Bolsonaro para saber quem é mais irresponsável e politiqueiro.

Ano aprovaçãoComprador Valor financiado, em R$ milhões 
2009Inova Investimentos        6,495
2009U & M Mineração e Construção        5,955
2009Save Comercial e Importadora        4,000
2009Bahia Golf Agência de Viagem        6,114
2009Dimensão Engenharia e Construção        5,843
2009JBS     39,788
2009Vida Boa Shows e Eventos        6,473
2009Parex Service        6,564
2009Pcm100 Participações        7,109
2009Norfil Industria Têxtil        6,300
2009Banana Air Taxi Aéreo        5,660
2009Primo Tedesco        6,053
2009Control Construções        5,931
2009Milano Empreendimentos e Participações        5,334
2009AJ Malls Shoppings e Merchandising        5,521
2009NPP Agropecuária        6,504
2009Tracbel        5,280
2009Industria Santa Clara        6,079
2009Vix Logística        5,347
2009Kb Participações        7,866
2009JFG Construções e Participações        5,958
2009Dan Herbert Engenharia        6,191
2009Constremac Construções     11,900
2009Contil Construção e Incorporação de Imóveis        7,124
2009Lynx Taxi Aéreo        6,297
2009Newland Veículos        5,369
2009Ouro Fino Química        5,473
2009Construtora Jurema        6,100
2009PNM Assessoria e Consultoria Empresarial        5,677
2009Ferreira Costa & Cia        5,213
2010Construtora Dado        5,717
2010Eletrocal Indústria Comércio Materiais Elétricos        5,608
2010Notaro Alimentos        5,217
2010MRV Engenharia e Participações        5,665
2010SGF Participações        5,171
2010Coplasa Açúcar e Álcool        6,855
2010Curtume Viposa        4,914
2010Usibras Usina Brasileira de Óleos e Castanha        6,446
2010Chendel Participações        6,103
2010Ensino Superior Bureau Jurídico        7,045
2010Piran Participações e Investimentos        6,455
2010Fiat     14,556
2010Doria Administração de Bens     44,039
2010Vantage Participações        5,904
2010MCL Empreendimentos e Negócios     15,815
2010ERG Projetos e Construções     15,068
2010Lavoura e Pecuária Igarashi        6,398
2010Brazil Trading     15,799
2010Jota Ele Construções Civis        6,490
2010Leasing Rent A Car        6,696
2010Cia Latino Americana de Medicamentos        6,833
2010Mahil Agrop – Com Imp e Empreend     15,033
2010OVD Importadora e Distribuidora     15,514
2010Aeromil Taxi Aéreo     15,865
2010Cocal Com Ind Canaã Ac e Álcool        6,797
2011Arthur Lundgren Tecidos Casas Pernambucanas        7,738
2011Neo Taxi Aéreo     44,979
2011Estre Ambiental     14,266
2011Dan-Hebert Const e Incorporadora     12,774
2011PP-LGD Administração de Bem Proprio     14,067
2011PP-Bio Administração de Bem Proprio        6,380
2011Anaca Análises de Cadastros     16,719
2011Sabemi Participações        5,358
2011Transportes Della Volpe  Comércio e Indústria        6,247
2011Patrus Transportes Urgentes        8,181
2011Sanefer Construções e Empreendimentos        4,928
2011R Motos        7,908
2011Mil Tec Tecnologia Da Informação        6,470
2011Tocantins Participações e Empreendimentos        5,621
2011Levanter Negócios Corp e Adm de Participações        5,740
2012Itatiaia Móveis        6,273
2012Casa Pio Calçados     13,262
2012Agropecuária Umuarama     18,205
2012Ere Administrações     15,600
2012WJC Empreendimentos Agropecuários        8,047
2012Halley Transportes Propaganda e Marketing     18,199
2012Bvac Comercio de Veículos        7,920
2012Mcl Empreendimentos e Negócios        9,411
2012Embraed Emp Bras de Edificações        7,609
2012Pioneira Comercio e Rep de Prod Agropecuários        9,781
2012Tocantins Participações e Empreendimentos     17,976
2012Disveco        9,087
2012Americanpet        8,200
2012Tellerina Comercio de Presentes e Artigos Para Decoração     18,082
2012Brasil Jato Taxi Aéreo     18,900
2012Construtora Estrutural     64,019
2012Color Visão Do Brasil Industria Acrílica        9,411
2012Sarup He Participações     17,131
2013Brasil Warrant Adm de Bens e Empresas     75,468
2013Lojas Riachuelo     55,528
2013Horii Comercio e Empreendimentos        8,241
2013MPE Participações e Administração     18,256
2013Agropastoril Fazenda Caramuru     17,622
2013Rima Industrial        8,525
2013Brisair Serviços Técnicos Aeronáuticos     17,712
2013Cm Hospitalar     17,680
2013Via Rio Logística     10,418
2013Juiz de Fora Empresa de Vigilância     20,590
2013SPE – HNZ Administração        8,419
2013Arcom     18,096
2013Martins Ribeiro Participações     18,099
2013Fato Gestora de Negócios        9,278
2013Icon Taxi Aéreo     17,852
2013Taurus Distribuidora de Petróleo        4,000
2013AJ Malls Shoppings e Merchandising     19,488
2013Rio Grande Comércio de Carnes     16,500
2013Confederal Vigilância e Transporte de Valores     19,453
2013Sumatera Participações     65,965
2013Prati, Donaduzzi & Cia        8,477
2013Laticínios Bela Vista        8,756
2013Industrial e Comercial Brasileira     59,113
2013Terra-Azul Organização Administrativa     20,995
2013Centro Saneamento e Serviços Avançados     21,751
2013CB Air Taxi Aéreo     77,786
2013Bbmg Participações     19,000
2013Lojas Americanas     24,714
2013Pedro H Xavier & Adv Associados Epp     10,053
2013Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração     23,686
2013Dilene Empreendimentos     19,785
2013Prime Aviation 3 Participações     22,911
2013Karina Indústria e Comércio de Plásticos     21,992
2013Confederação Nacional do Transporte     19,990
2013Lavoura e Pecuária Igarashi     19,832
2013Rodoban Empreendimentos e Participações        9,859
2014Valle Sul Investimentos e Urbanização        7,181
2014Chibatão Navegação e Comércio     20,000
2014John Deere Brasil     19,007
2014Pillar Empreendimentos        9,476
2014Vértice Negócios e Empreendimentos Empresariais     19,948
2014Eurofarma Laboratórios     43,995
2014Compusoftware Informática        9,901
2014Naverio Navegação do Rio Amazonas        8,285
2014Consignum-Programa de Controle e Geren de Margem        9,074
2014Ser Educacional     18,548

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo