Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Sem passaporte por crime ambiental, Ronaldinho vira "embaixador" do Turismo

Reinaldo Azevedo

06/09/2019 19h57

Com o passaporte apreendido desde novembro do ano passado, Ronaldinho Gaúcho foi nomeado embaixador do turismo brasileiro pela Embratur, instituto ligado ao Ministério do Turismo. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (5).

Dentre as ações previstas pelo órgão com ex-jogador está a criação de um reality show, chamado de "Rei do Rolê". Nele, estrangeiros enviarão vídeos de até um minuto no qual deverão explicar porque merecem passar 30 dias conhecendo o Brasil de graça.

Quem for escolhido, visitará as cinco regiões do país e será recebido pelos embaixadores, como Ronaldinho.

Outros 14 convidados também foram nomeados pela Embratur —entre eles, Amado Batista, Richard Rasmussen, Renzo Gracie e a dupla Bruno e Marrone.

Segundo a Embratur, os nomes foram escolhidos para divulgar, "voluntariamente, o Brasil e suas belezas em suas redes sociais. Eles receberão carteira e certificado de Embaixadores do Turismo Brasileiro e receberão material para ajudar no marketing".

O ex-presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno é o secretário-executivo do Ministério do Turismo. O titular da pasta é o também mineiro Álvaro Antônio (PSL), que está envolvido no esquema de candidaturas laranjas do PSL em Minas Gerais, revelado pela Folha.

Ronaldinho teve seu passaporte brasileiro apreendido em novembro de 2018, junto com o de seu irmão e empresário, Roberto Assis. Na segunda-feira (2), a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, negou o pedido feito por eles para que seus documentos fossem liberados.

Na Folha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo