Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Doria critica declaração de Carlos; Ciro cobra manifestação do presidente

Reinaldo Azevedo

10/09/2019 15h59

A afirmação do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) de que por vias democráticas não haverá as mudanças rápidas desejadas no país foi rebatida nesta terça-feira (10) por Ciro Gomes (PDT) e pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

O ex-governador do Ceará e ex-ministro cobrou uma declaração pública do presidente Jair Bolsonaro em relação à frase de seu filho. Doria, por sua vez, disse pensar o oposto de Carlos.

Em mensagem no Twitter nesta segunda-feira (9), o vereador escreveu: "Por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos…". A postagem do filho do presidente foi alvo de críticas de políticos e da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que viram nela uma ofensa ao sistema democrático brasileiro.

"Sem entrar na polêmica, eu penso o oposto. Só com a democracia é que nós podemos ter um país soberano, livre e capaz de produzir políticas sociais e políticas econômicas. É só com a democracia, não há nenhum outro caminho possível para o país. E eu estarei ao lado dos democratas", afirmou Doria.

Também nesta terça-feira, Ciro participou de debates no Fórum de Economia da FGV, quando foi questionado por jornalistas sobre as publicações de Carlos.

"Esse rapaz é um percevejo desses que infestam a vida política brasileira e não mereceria qualquer tipo de reflexão. O problema é que ele é um filhote do Bolsonaro, e ele só pode merecer alguma reflexão na proporção em que isso representar um pensar do Bolsonaro."(…)

Na Folha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo