Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Avaliado em R$ 1,2 bilhão, novo prédio do TJ de SP cria mal-estar

Reinaldo Azevedo

13/09/2019 19h41

A retomada de um plano para construir um novo prédio para o Tribunal de Justiça de São Paulo, que abrigaria os gabinetes dos magistrados a um custo previsto de R$ 1,2 bilhão, provocou mal-estar entre integrantes da corte e o presidente, desembargador Manoel Pereira Calças.

Pereira Calças foi contestado com pedido de divulgação ampla dos detalhes da obra e mais transparência na licitação do projeto executivo do prédio, que tem valor referência de R$ 25,3 milhões.

Na semana passada, o presidente do TJ resolveu suspender por 30 dias o resultado da concorrência, "para que não se alegue qualquer irregularidade". A abertura dos envelopes com as propostas, inicialmente, aconteceria na última segunda (9).

Previsto para ser erguido no centro de São Paulo em uma área de 12 mil m², o edifício deve reunir todos os gabinetes dos 360 desembargadores e juízes substitutos do estado, em duas torres de 31 pavimentos (24 andares, térreo e seis subsolos), com heliponto.

O presidente do tribunal retomou uma ideia iniciada em 1975 (quando o Governo de São Paulo desapropriou a área) e que voltou a ser discutida nos anos de 2005 e 2006.

Em 2013, o valor previsto para a construção do prédio era de R$ 500 milhões. Agora, é de R$ 1,2 bilhão, embora o custo final ainda não esteja definido. Segundo o tribunal, o projeto executivo é essencial para o correto orçamento da obra, e o valor de referência foi feito com base em estudo técnico preliminar e pesquisa de mercado.(…)

Na Folha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo