Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

COLUNA NA FOLHA: A luta entre Bolsonaro e Moro derrubou Cintra, não a CPMF

Reinaldo Azevedo

13/09/2019 08h29

Moro e Bolsonaro: eles já tiveram uma relação bem mais cordial (André Coelho/Folhapress

Marcos Cintra caiu porque não conseguiu tirar de Sergio Moro e da Lava Jato o controle de setores da Receita Federal. O resto é papo-furado.

Dar curso à conversa de que suas divergências com Jair Bolsonaro sobre a recriação da CPMF estão na raiz da demissão corresponde a engabelar o distinto público.

Trato um pouco do assunto para voltar ao que realmente interessa: a luta intestina entre Moro e Bolsonaro. Taxar as transações financeiras é o mais rentável de todos os impostos. Inexiste reforma tributária mais fácil do que essa.

Se a alíquota não for extorsiva, dói pouco no bolso de quem paga, arrecadam-se os tubos, e o governo faz com a grana o que lhe der na telha.
(…)
Cintra caiu porque não conseguiu desmontar o "bunker" moro-lavajatista no órgão. Era um seu refém. Esse pedaço do Estado, também ele, tem de voltar ao controle democrático. Quem vai substituir o demitido? Não sei. A imprensa, esse ente que só atrapalha os varões de Plutarco, tem de ficar atenta.

É preciso avaliar se a pessoa em questão servirá à República ou aos interesses privados do clã Bolsonaro. O certo é que a queda de Cintra, em si, não é má notícia.

E a CPMF não tem nada com isso. Continua nos planos de Guedes, que não vai cair.
Íntegra aqui

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo