Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Vale deixou de registrar à agência de mineração problemas em Brumadinho

Reinaldo Azevedo

05/11/2019 20h39

Um relatório apresentado pela ANM (Agência Nacional de Mineração) nesta terça-feira (5), em Brasília, aponta que a Vale não registrou no Sigbm (Sistema Integrado de Gestão de Segurança de Barragens de Mineração) problemas e riscos à segurança que vinham sendo identificados na barragem B1, na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

O rompimento da estrutura, ocorrido em 25 de janeiro deste ano,deixou 252 mortos e tem ainda 18 desaparecidos, segundo órgãos estaduais. O gatilho que levou ao rompimento ainda é investigado.

De acordo com a ANM, as informações registradas pela Vale no sistema não condizem com dados de documentos internos da mineradora sobre problemas da estrutura.

Informações de risco de rompimento também deixaram de ser reportadas, o que impediu que a agência tomasse medidas cautelares e pedisse ações emergenciais que poderiam ter evitado a tragédia.

As diferenças entre os registros, segundo a agência, foram percebidas somente após o rompimento, quando técnicos chegaram ao local para avaliar a situação. O relatório de 194 páginas foi analisado por especialistas e aprovado por um colegiado na quinta-feira (31).

O relatório aponta que, quinze dias antes da tragédia, os níveis de dois piezômetros  —instrumentos utilizados para medir a pressão da água, que ajudam no cálculo de estabilidade— estavam em nível de emergência.

Em dezembro, leituras de radar também indicaram anomalias. A ANM não foi informada de nenhuma das questões.(…)

Na Folha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Reinaldo Azevedo