Topo

Por enquanto, Estados Unidos levaram mais vantagem na relação com Brasil

Reinaldo Azevedo

02/12/2019 12h23

Anunciado como vantajoso para o Brasil, o alinhamento com os Estados Unidos, por enquanto, rende mais frutos para um dos lados – e não é o brasileiro. O Brasil alterou a sua política externa buscando uma aproximação com os Estados Unidos, com o discurso de que se tratava de uma guinada pragmática, que seria benéfica ao país do ponto de vista comercial, além de render acordos na área de defesa e o apoio americano a demandas em organismos multilaterais.

Por enquanto, o Brasil cedeu mais do que levou. Cedeu ao aumentar a cota de importação de etanol, sem tarifa, um afago direto aos Estados Unidos. Também topou tirar a obrigatoriedade de visto para turistas americanos (os de outros países também ganharam o benefício, é verdade. Mas, novamente, o afago tinha um destinatário).(…)

No G1.

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Reinaldo Azevedo