PUBLICIDADE
Topo

Para Malafaia, uso de igrejas para ajudar a criar partido é "imoralidade"

Reinaldo Azevedo

19/12/2019 14h25

Diante do desafio de conseguir 491 mil assinaturas para viabilizar seu novo partido, Aliança pelo Brasil, o presidente Jair Bolsonaro recebeu um apoio de peso. Líderes evangélicos, como o bispo Robson Rodovalho, presidente da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil, e o deputado Silas Câmara (Republicanos-AM), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, prometeram mobilizar fiéis pelo país para alcançar a meta. Um dos principais pastores aliados de Bolsonaro, no entanto, rechaça a ideia. "Eu sou tremendamente contra qualquer tentativa de instrumentalizar a igreja para partidos políticos", critica Silas Malafaia à coluna.

A afirmação pode surpreender, já que Malafaia, queMalafaia, que é líder do ministério Vitória em Cristo e presidente do Conselho de Pastores do Brasil, apoiou Bolsonaro desde o primeiro momento da campanha. No entanto, explica que não se deve confundir engajamento pessoal com alinhamento da igreja a partidos.(…)

Da coluna do Chico Alves, no UOL.

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM.

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Reinaldo Azevedo