Topo
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

O pensamento da maioria sobre a prisão de Lula e o erro de abordagem do PT

Reinaldo Azevedo

2007-07-20T19:06:24

07/07/2019 06h24

Ainda que a maioria considere inadequado o comportamento de Sergio Moro, segundo o Datafolha, e defenda a revisão de suas decisões se comprovadas as irregularidades, isso ainda não afetou a percepção sobre a condenação e a prisão do ex-presidente Lula. Os números pouco se mexeram. Dizem que são justas 54% dos ouvidos, mesmo índice de abril; para 42%, são injustas, com variação de dois pontos percentuais para mais, dentro da margem de erro, em relação à pesquisa anterior (40%); afirmam não saber 4%.

Também aqui há uma interseção entre a opinião sobre o destino de Lula e a eleição do ano passado. Opõem-se à punição 56% das pessoas ouvidas no Nordeste, onde Bolsonaro obteve apenas 30,3% dos votos válidos, contra 69,7% do petista Fernando Haddad. A Região Sul é a que vê menos injustiça na pena a Lula: apenas 33%. Ali o atual presidente obteve o melhor desempenho: 68,3% a 31,7%.

No Sudeste, 35% são contra a punição ao petista. De novo, o número é compatível com o pleito: 65,4% a 34,6% contra o PT. No Centro-Oeste e Norte, a percepção de que o líder petista é alvo de uma injustiça chega a 44%: nas urnas, o bolsonarismo foi até mais saliente: 66,5% a 33,5% no Centro-Oeste e 51,9% a 48,1% no Norte.

Dado o peso esmagador do noticiário e da propaganda, é, sim, elevado o percentual dos que veem injustiça na condenação e na prisão de Lula, mas ainda bastante inferior ao daqueles que defendem a revisão das decisões de Moro se comprovadas as conversas. Isso talvez traduza um erro de abordagem cometido pelo próprio PT.

O partido martela a tese de que a Lava Jato tinha o objetivo de perseguir a legenda em particular. O alvo da operação, como sabemos, é bem mais amplo. Outra falha: a legenda dá mais relevo à tese do "golpe" — o que contrasta, na percepção mais objetiva, com as evidências de que falcatruas foram, sim, cometidas — do que às falhas clamorosas do processo, em particular da sentença de Sérgio Moro: uma condenação assumidamente sem provas.
Continua aqui

 

Sobre o autor

Reinaldo Azevedo, jornalista, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. É autor de "Contra o Consenso", "O País dos Petralhas I e II", "Máximas de um País Mínimo" e "Objeções de um Rotweiler Amoroso".

Sobre o blog

O "Blog do Reinaldo Azevedo" trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Mais Reinaldo Azevedo